RadioActive, uma rádio educativa para a cidadania

Jpeg

Gravação de jingle no Multivivências E5G

O RadioActive é um projeto educativo que usa a rádio na internet como uma oportunidade para capacitar as comunidades em que é desenvolvido para abordarem assuntos de cidadania, a funcionar em Portugal desde 2013. Atualmente, a RadioActive101 – a rádio do projeto – conta com a participação de 10 centros de jovens apoiados pelo Programa Escolhas.

Depois de, em 2013 e 2014, o RadioActive Europe ter sido financiado pelo programa Aprendizagem ao Longo da Vida da Comissão Europeia para a implementação em cinco países europeus (Reino Unido, Roménia, Alemanha, Malta e Portugal), em finais de 2014 o projeto foi reconhecido pelo Prémio Inclusão e Literacia Digital da Rede TIC e Sociedade, para a expansão da rede entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2016. Além de formação técnica a monitores de inclusão digital, o RadioActive cede equipamento de rádio e acompanhamento das atividades por um grupo de investigadores. Promove também visitas dos grupos de jovens a meios de comunicação social, especialmente a rádios.

Na fase prévia do projeto, o enfoque foi o de promover o envolvimento, a aprendizagem informal e a empregabilidade de pessoas em risco ou em exclusão do ensino e de vida profissional ativa. Os públicos-alvo têm sido distintos: na Alemanha o RadioActive tem sido desenvolvido junto de comunidades intergeracionais; já em Portugal e no Reino Unido as populações-alvo têm sido as crianças e os jovens. Assim, em Portugal, a parceria com o Escolhas foi um passo natural, já que este programa governamental apoia, desde 2001, projetos que se destinem à inserção de crianças e jovens em contextos de vulnerabilidade, atuando para a sua capacitação educativa e cívica.

Paulo Jorge Vieira, gestor nacional do Programa Escolhas para a Inclusão Digital, enquadra o RadioActive no conjunto de projetos de educação para os media que os centros apoiados pelo Programa tem vindo a implementar desde 2004, ano em que teve início a promoção mais explícita da inclusão digital, “através da constituição de uma medida específica, face à crescente importância atribuída às novas tecnologias, prevendo-se o desenvolvimento de Centros de Inclusão Digital”. O RadioActive, como outros projetos nesta área, têm impacto sobre “o modo como os jovens percecionam o mundo digital, e consequentemente como interagem e participam na sociedade em geral, potenciando paralelemente a promoção de outras competências transversais”, refere o coordenador desta Medida no Escolhas.

A metodologia que tem sido usada por todos os envolvidos, desde a primeira fase, segue os princípios da investigação ação-participação, muito influenciada pelo trabalho do pedagogo brasileiro Paulo Freire. O projeto centra-se nas particularidades de cada comunidade em que atua, de forma a que os participantes estejam ativamente presentes nos processos de discussão, análise e produção dos conteúdos da rádio. Os temas que as crianças e os jovens têm desenvolvido são muito diversos e incluem emissões dedicadas a assuntos como Associativismo e voluntariado, Educação, Cultura, Media, Desporto, Talentos, Discriminação e Música.

Ana Jorge (FCSH/UNL) e Maria José Brites (ULP e CECS-UMinho), investigadoras do RadioActive